[ editar artigo]

Segunda Parte: RECICLAR, CRIAR E ADAPTAR: UMA ESTRATÉGIA PEDAGÓGICA PARA TRABALHAR COM ALUNOS COM AUTISMO.

Segunda Parte: RECICLAR, CRIAR E ADAPTAR: UMA ESTRATÉGIA PEDAGÓGICA PARA TRABALHAR COM ALUNOS COM AUTISMO.

Caderno de meia pauta

Adaptação de um caderno de desenho, onde é separado metade da folha do caderno uma parte com linhas e outra em branco, essa adaptação oferece ao aluno utilizar os dois espaços de forma diversificada. A ideia é que esses espaços sejam livremente aproveitados pelo aluno e que, usando-os, ele vá percebendo que uma história pode ser contada com palavras e imagens. Nos exemplos a seguir, as duas primeiras figuras em vez de linhas, foi adaptado uma caixa de quadriculados, para o aluno se adaptar melhor em relação ao espaço e direcionamento da escrita nas linhas. Na terceira figura o aluno utilizou as linhas para escrever um ditado com o tema jardim, e no espaço em branco ele ilustrou com colagens as palavras escolhidas contextualizando uma história.

Planners customizado

Proposta para customizar um caderno comum no formato de uma agenda pessoal, adaptada ao perfil e gosto de preferencias de cada aluno. Atividade que possibilita transformar o caderno e ampliar os sentidos e sua utilidade como um espaço de expressão, no qual o aluno pode rabiscar ideias, sentimentos, desejos por meio de palavras e imagens. Recurso metodológico que possibilita aos alunos com TEA, ampliar noções de tempo: dias da semana, mês, ano; números, por meio de calendário criado e adaptado, onde o aluno anota as tarefas semanais, risca as que já foram realizadas e faz anotações diversas. Servindo também, como uma agenda funcional para o uso no ensino comum.

Mercadinho Móvel

Proposta de aprendizagem construída a partir de frascos, potes e embalagens de produtos encontrados no supermercados, após seu uso servem como recursos pedagógico que possibilita  ao aluno aproximar o produto real por meio do interagir e brincar de fazer compras. Situações de aprendizagem que favorece e se desenvolve a autonomia, a relação de troca – dinheiro por produto, a possibilidade de escolhas, além de importantes conceitos e noção de dinheiro de papel e moedas; conceitos matemáticos e linguísticos como na leitura dos rótulos, identificação de letras e palavras de forma lúdica. Atividade integrada com base no contexto em que a o aluno vive e necessita para sua vida diária, utilizando o reciclar e compras com a família no atribuir significado ao que se aprende. 

Fichas moveis interativas 

Construída com papeis ou papelões e envelopes reutilizáveis em formato de pasta aberta como material permanente, tamanho A4 duplo.  Espaço destinado para desenvolver a utilização de diferentes linguagens,onde são colocados envelopes de um lado que guardam as letras, números, figuras geométricas etc. Recurso pedagógico que tem por objetivos: aprimorar atitudes de interação e autonomia, colaboração, fortalecer  o diálogo a manipulação e despertar a curiosidade.   

 


Relógio interativo

Pode ser construído com pedaço de mangueira de jardim, corda, ou bambolê, preso em uma parede ou na lousa. O objetivo inicial é possibilitar ao aluno compreender o funcionamento dos ponteiros.  Apresentar um relógio bem grande, apenas com os números e sem os ponteiros, onde o aluno pode realizar a interação coma marcação dos ponteiros (maior e menor) riscando com giz lousa verde ou caneta apagável em uma lousa branca. Para mais proximidade do conhecimento da medida de tempo, o professor pode escolher horários que tenham relação com o cotidiano do aluno. Como: o horário que chegam na escola, que almoçam, dormem, assistem televisão etc.

 

 Palito das emoções

Auxilia a expressar as emoções no manipular e criar situações criativas com as figuras (expressões faciais) representadas pelos diversos amojes,  integrada a utilização de palitos que representam os movimentos corporais no expressar e solucionar conflitos com mais facilidade e com menos sofrimento,  auxilia também, a proporcionar o desenvolvimento da “empatia” nos alunos, a capacidade de compreender e se colocar no lugar do outro. Fortalece o movimento de pinça, o conhecimento de maior e menor, lateralidade a criatividade que pode ser explorada junto com a oralidade e escrita na criação de personagens e histórias. Outra sugestão é utilizar fotos das famílias, dos amigos para trabalhar grau de parentesco, diferentes tipos de famílias e a diversidade.

Sequência alfabética

Escrever  26 letras do alfabeto nas tampinhas de garrafa pet, pode ser utilizado caneta permanente para esta marcação. Utilizar recortes de papel crepom para embrulhar as tampinhas como se fossem balas, poderão ser colocadas em um pote de sorvete como indicado na foto. Pegar uma caixa de pizza, fazer pequenos círculos e marcar com as letras do alfabeto de forma aleatória dentro do mesmo, espalhando a demarcação por toda superfície da caixa de pizza.

Interagindo com a atividade:  O aluno deverá pegar uma letra em formato de bala de dentro do pote de sorvete, desembrulhá-la e identificar qual é a letra, e encontrar a mesma na caixa de pizza e encaixar nos círculos onde estão riscadas. Variações: Poderá ser solicitado ao aluno que além de identificar a letra, poderá dizer o nome de uma pessoa que começa com a inicial dessa letra, ou o nome de uma fruta, de um objeto etc. Dependerá muito da fase de aprendizagem de cada aluno.  Esta atividade poderá ser também realizada com a aprendizagem de sequência numérica. Outro exemplo, é reutilizar latas de leite em pó, encapá-las e colocar borda com EVA picotado, como na figura abaixo e trabalhar com números, letras para que o aluno pegue as fichas de dentro das latas e as identifique.

Construção de palavras:

Construído a partir de uma caixa de pizza, tampinhas pet, evas coloridos. A proposta desta atividade é trabalhar com a construção de palavras para o aluno identificar que as palavras são formadas por pequenas partes no juntar as letras para formar as silabas. Disponibilizar 26 tampinhas identificadas com a sequência alfabética, colar a parte da garrafa onde é rosqueada as tampinhas conforme o número de letras ou silabas que será trabalhado na base da caixa. A proposta é deixar o aluno livre para escrever as palavras e identificar suas partes. Por exemplo: na parte que contém 02 pontas da garrafa para encaixar as tampinhas, deverá ser construída uma palavra com uma silaba: OI, IA, UI, PÉ etc. Uma estratégia bastante divertida e interativa que pode ser utilizada para fortalecer a consciência de sílabas e fortalecer a coordenação motora fina, no envolver os movimentos de rosquear e bater palmas, é bater uma palma para cada silaba, quando o aluno estiver construindo as palavras. Exemplo: se o aluno escrever palavras com 2 letras, deverá ser batido uma palma, pois a palavra PÉ tem 01 sílaba. E assim sucessivamente, PU..LA , tem  02 silabas, bater duas palmas.  

  Caixa sensorial

Construída a a partir de uma caixa de papelão com um buraco  arredondado com borda picotada de eva,  no exemplo abaixo foi confeccionado janelinhas nas laterais da caixa com puxadores para abrir, utilizando pedaço de linha fina e grossa e dentro da janelinhas, foi colocado plástico bolha e lixa de parede.  Recurso didático que aguça a curiosidade dos alunos, promove e fortalece o interesse, a  criatividade e os sentidos. Coloque diversos objetos dentro de uma caixa. Preferencialmente com pesos, texturas e tamanhos diferentes. O objetivo é que os alunos  coloquem as mãos, sintam os objetos, peguem e tirem de dentro da caixa. O que você irá colocar na caixa vai depender do objetivo que queira atingir. Pode ser utilizada de forma individual ou coletiva, dependendo da estimulação proposta ou mesmo para avaliar o perfil sensorial do aluno.

Lata teatral

Com objetivos de trabalhar a escrita, leitura, oralidade e a representação criativa, esta atividade destaca a importância que o teatro tem na formação e no desenvolvimento dos alunos, considerando-o como um ser que pensa, sente e faz. Seja no aspecto pedagógico ou no aspecto artístico, assistido ou encenado, o teatro auxilia o aluno no seu crescimento cultural e na sua formação. Material pedagógico construído com uma lata grande reutilizada de (tintas, óleo). Após, sua higienização poderá ser pintada, deverá ser cortada uma das extremidades e encapada com uma fita de (eva) colorido para proteger sua borda.  A lata poderá ser utilizada como cenário teatral de forma horizontal ou vertical e dentro da mesma pode ser armazenado os personagens diversos que poderão ser construídos por desenhos livres ou colagens. Os personagens (figuras) deverão ter na parte de trás a colagem de um imã, para a figura se fixar no metal da lata (cenário).  A proposta é após uma leitura de um livro, ou abordagem de um tema livre os alunos construam um roteiro de uma história com começo, meio e fim e apresente aos amigos.

Mundo Adaptado
Maria de Lourdes  Moraes Pezzuol
Maria de Lourdes Moraes Pezzuol Seguir

Professora da rede pública do estado de S.P, atua no Atendimento Educacional Especializado (AEE) para alunos com Transtorno do Espectro Autista (TEA).

Ler matéria completa
Indicados para você